Masculinidade e o video do momento

Talvez você tenha recebido o video pelo whatsapp, visto no youtube ou escutado na roda de amigos. Se você não sabe que video é esse, estou falando do trecho do treinamento do coach de masculinidade que viralizou nos últimos dias. Se você não viu o vídeo e quer ver antes de ler clique aqui.


Mas afinal de contas o que é masculinidade e porque se perguntar isso agora?


O homem já teve diversos papéis e funções na sociedade ao longo da história da humanidade. Entretanto as funções que mais associamos a figura masculina são aquelas da história moderna ocidental, principalmente a européia, onde o homem deveria prover e proteger sua mulher e seus filhos, assumindo uma posição de autoridade dentro do lar. E isso era muito claro e definido na época, tendo pouca flexibilidade para outras formas de ser homem.


Foi então que surgiu o movimento feminista, transformando aquela mulher submissa, responsável pela casa e pelas crianças, em uma mulher que pode assumir funções de autoridade e de poder que antes eram exclusivas dos homens. Acontece que depois de reinventada essa feminilidade nós homens nos deparamos com a questão: o que é masculinidade e como posso exercê-la? Agora passar o dia no trabalho e ter uma renda não é mais uma característica exclusiva do homem. Mas então qual o meu papel como homem?


Nós homens não tivemos um movimento social ou um marco histórico como o dos métodos contraceptivos que estudamos no colégio. Meninos nascidos nas décadas de 90 em diante provavelmente tiveram ambos os seus cuidadores saindo de casa para trabalhar e sustentar a família. Essa fronteira entre masculino e feminino tem se tornado cada vez mais cinzenta e difícil de definir com o passar dos anos. Basta observar como questões de gênero e sexualidade são cada vez mais discutidas e disseminadas. A era moderna que falamos lá no inicio ficou para trás, e a definição que nós homens tínhamos sobre masculinidade ficou datada.


O que o homem quer e o que o mercado tem a oferecer


Pensa comigo, o que um homem que não se sente bem encaixado na sociedade; que tem dificuldade de se relacionar, seja com outros homens ou com mulheres; o que este homem cheio de perguntas quer? Respostas. Ele quer respostas sólidas e firmes nas quais possa se apoiar, independente da qualidade delas. Isso é exatamente o que muitos coaches oferecem. Quer dizer que todo coach é um aproveitador charlatão? Não, definitivamente não. Mas as ferramentas utilizadas por um coach tem limites e são adequadas para algumas coisas e não para outras.


Me desculpa mas se você sofreu violência física ou verbal durante boa parte da sua vida, se pra você é difícil confrontar situações onde precisa defender seu ponto de vista, se você enfrenta uma ansiedade paralisadora em suas interações sociais, não vai ser gritar encima de uma cadeira que irá resolver a sua vida. Nosso funcionamento psíquico não se constitui de um ou dois eventos e não é magicamente resolvido em um ou dois eventos. E isso é o que boa parte dos coaches de masculinidade, life style, atração, entre outros, oferecem.


Uma pequena análise do video


"...um homem masculino não evita conflito.

Um homem masculino não busca a paz o tempo todo..."


Se um homem masculino não evita o conflito, o homem que evita conflito é o que?

Um homem feminino?


Ter dificuldade de ser assertivo, não conseguir defender a sua opinião e visão de mundo, entrar em pânico e evitar qualquer tipo de conflito não é saudável para ninguém. Todas as "energias", sejam elas masculinas, femininas, caninas, o que for, deveriam ter a capacidade de defender a si e as suas opiniões sem ser violento. Essa não é uma característica de um "homem masculino", essa é a característica de uma pessoa saudável.


"Isso que você fez a vida toda [evitar conflito] criou uma energia dentro de você.

Só que a sua energia, pelo fato de sermos homens, não é essa energia."


Não é a nossa energia pelo simples fato de sermos homens? Não sabia que ter pinto me garantia esse tipo de coisa...


Ninguém se sente bem evitando conflito por se sentir incapaz de lidar com ele. Saúde mental também compreende a capacidade de se expressar e ser reconhecido pelo outro. O ser humano é um ser social, nós precisamos nos sentir compreendidos em um grau mínimo para que haja a formação de um vínculo. Se essa necessidade não for suprida ao longo da vida isso vai causar um prejuízo no bem estar de qualquer pessoa.


"A minha mão te incomoda?

Então tira ela daqui"


Ah, claro! A tua mão me incomoda, eu tiro ela. Meu vizinho me incomoda eu... tiro ele?


Eu realmente espero que eu esteja sendo hipercrítico neste momento e que em alguma outra etapa do curso tenham sido trabalhadas técnicas de solução de conflito. Existe uma grande diferença entre saber que algo está errado, e saber o que fazer para concertar. Quando estamos falando de padrões comportamentais a coisa não é simples como tirar uma mão que está te empurrando no peito. Saber que algo deveria mudar mas não saber como pode ser o início de uma crença de impotência e incapacidade que, além de causar muito sofrimento, traz diversos prejuízos na vida de uma pessoa. Quando falamos de pessoas raramente as soluções fáceis são as mais adequadas a longo prazo.


Conclusão


Infelizmente eu não tenho uma resposta exata para "o que é masculinidade?". Provavelmente existam diversas formas de ser masculino, mas eu posso te garantir que dentro dessa masculinidade nós teremos características de uma pessoa saudável. Imagino que esse tal de "homem masculino" seja uma pessoa que sabe expressar seus desejos e necessidades de forma clara, respeitando a individualidade do outro e a sua própria; que oferece suporte as pessoas das quais gosta e sabe que se precisar elas estarão ali para ajudá-lo; que busca ver o mundo como ele é, evitando preconceitos e distorções; que sabe quais são suas qualidades e busca utilizá-las para transformar positivamente o mundo; que está ciente dos seus defeitos, buscando sempre melhora-los; que tem saúde física e mental, entre outras características que talvez sejam mais adequadas para outro texto.

2 comentários

©2018 by Léo Strack - Terapia a Domicílio. Proudly created with Wix.com